Vidas negras importam. Saiba como você pode ajudar.

William Brendaw

Retomada

Site fora do ar
Meu site defunto durante alguns dias (ou seriam meses?)

Depois de muito tempo, muitas desculpas, um site fora do ar e uma inspiração, cá estou novamente tentando fazer dar certo ter um site e nele escrever regularmente.

Primeiro de tudo eu quis (de novo) tomar as rédeas do template presente no blog. O que tinha antes parecia bom, mas não tinha todos os recursos que eu busco agora.

Um outro problema que eu encontrei foi o engessamento do GitHub Pages para utilizar todos os recursos que eu queria. Queria ter um build que permitisse mais liberdade e, mesmo que eu continuasse utilizando o Jekyll, também não estava confortável em ficar preso na versão antiga que o Github Pages utiliza.

Como eu estava descontente com o Jekyll, comecei a olhar outros geradores de sites estáticos (GSE). Estava bem inclinado a começar a usar o Hugo, que tem recursos bem interessantes e é feito em Go. Mas um colega de trabalho comentou sobre estar usando Rust há algum tempo e, como acabei me empolgando com a linguagem, comecei a procurar um GSE que fosse construído em Rust. Depois de não precisar procurar muito, encontrei o Zola e foi amor à primeira vista.

Outro fator que ajudou também é estar em maior contato com o GitLab no meu emprego atual e descobrir o mundo incrível de CI/CD que o GitLab possui. E o mais incrível é que esse mundo é disponibilizado, de uma forma suficientemente satisfatória, para os planos 0800.

Pronto. Estava aí a cereja do bolo pra começar a migrar o site, colocá-lo novamente no ar e retomar a escrita.

Comecei o processo de construção do template como eu sempre faço ao criar layouts: buscando inspirações pela web. Junto, é claro, de revisitar sites de pessoas que eu julgo serem interessantes. Acho importante ter um ponto de partida para ir evoluindo e combinando ideias com a proposta inicial. Inclusive, recomendo demais essa abordagem para criação de logos e layouts.

Além de boas inspirações, busquei criar no site uma estrutura em que fosse possível compartilhar pensamentos densos, algumas recomendações rápidas, os projetos de código aberto que eu criei ou contribuí e também as palestras que eu já ministrei.

Pra fazer tudo isso acontecer e, de quebra, aprender como funciona o Zola por debaixo dos panos, não foi fácil. Mas posso dizer que depois de 3 semanas, muito trabalho e retrabalho, é gratificante ver como ficou o novo site:

Site no ar
Ficou uma belezinha, né?

Espero que, depois de todo esse trabalho e empolgação que eu estou sentindo agora, eu consiga manter o ritmo para escrever e compartilhar muito conteúdo com vocês.

Como eu comentei na página sobre mim, te convido para acompanhar esse processo de compartilhamento, escrita e, principalmente, vida nova do site.